Skip to content

A história da Caatinga

Colégio Intellectus

Colégio Intellectus

Trabalho da semana de conscientização ambiental sobre a Biodiversidade da Caatinga

Alunos:

  • Pedro Cabral
  • Gabriel
  • Enzo
  • Rodrigo
  • Lucas Soares
  • Lucas Xavier
  • Leonardo
Caatinga

Caatinga

A caatinga é uma vegetação que só existe no Brasil. Seu nome vem do tupi caa = mata, tinga = branca, = mata branca. Esse nome se da porque nas épocas de seca a maioria das plantas perde suas folhas o que deixa os troncos esbranquiçados. A área da caatinga e enorme ocupa 10% do país mais especificamente 850.000 km², muita coisa. Esta vegetação se localiza na área Nordeste do Brasil mais especificamente nos estados do Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e a parte norte de Minas Gerais. Este bioma é o mais frágil do Brasil pelo seu uso insustentável a centenas de anos deixando o solo degradado, mas pesquisas recentes mostram que o solo ainda e rico.

Flora

Arvore da Caatinga

Arvore da Caatinga

A vegetação da caatinga e adaptada a aridez da região já e estimado que haja de 2000 a 3000 de espécies de plantas que são típicas da região semiárida. Antes se acreditava que a caatinga era resultado da degradação de formações vegetais como mata Atlântida ou a floresta amazônica isso levou a crer que o bioma seria homogêneo, com biota pobre em espécies e endemismos, estando pouco alterada ou ameaçada, desde o início da colonização do Brasil, isto levou a degradação do ambiente e a extinção em massa de várias espécies locais, principalmente de grandes mamíferos, cujo registro em muitos casos restringe-se, mais estudos mostram que a caatinga e rica em biodiversidade e bastante heterogênea uma coisa boa para região.

Fauna

Em relação a fauna a caatinga e bem “pobre”, mas embora isso já foram encontradas 17 espécies de anfíbios, 44 de répteis, 695 de aves e 120 de mamíferos, num total de 876 espécies de animais vertebrados, não se conhece muito sobre os invertebrados mais esses já estão sendo estudados, novas espécies estão sendo registrada no local. Segundo os cientistas este é o ecossistema menos conhecido e estudado no Brasil neste local vive a ararinha-azul que esta ameaçada de extinção, outros animais da região são o sapo-cururu, asa branca, cutia, gambá, preá, veado-catingueiro, tatupeba e o sagui-de-tufos-brancos, entre outros.

Economia

Biodiversidade da Caatinga

Biodiversidade da Caatinga

A parte da economia da caatinga não e muito valorizada mais e importante, lá a vários alimentos para bovinos, caprinos, ovinos o que e importante, pois isso alimenta esses animais que podem ser vendidos gerando bastante dinheiro. A também as frutas como umbu, o araticum, o jatobá, o murici e o licuri e, entre as espécies medicinais, encontram-se a aroeira a braúna, o quatro-patacas, o pinhão, o velame-branco, o marmeleiro, o angico, o sabiá, o jericó, entre outras.
há um problema enorme, pois a uma degradação do local pelo jeito que se explora o local em que não se da trégua ao solo, de forma extrativista á população acaba com a região e gera uma degradação cerca de 70% da caatinga já se encontra alterada pelo homem e somente 0,28% de sua área encontra-se protegida em unidades de conservação. Em 2010, no primeiro monitoramento já realizado sobre o bioma, constatou-se que a caatinga perde por ano e de forma pulverizada uma área de sua vegetação nativa equivalente a duas vezes a cidade de são Paulo. A área desmatada equivale aos territórios dos estados do Maranhão e do Rio de Janeiro somados. O desmatamento da caatinga é equivalente ao da Amazônia, bioma cinco vezes maior.

Transporte na Caatinga

Transporte na Caatinga

A principal causa apontada é o uso da mata para abastecer siderúrgicas de Minas Gerais e Espírito Santo e indústrias de gesso e cerâmica do semiárido. Estes números conferem à caatinga a condição de ecossistema menos preservado e um dos mais degradados conforme o biólogo Guilherme Fister explicou em um recente estudo realizado na Universidade de Oxford. Como consequência desta degradação, algumas espécies já figuram na lista das espécies ameaçada de extinção do IBAMA. Outras, como a aroeira e o umbizeiro, já se encontram protegidas pela legislação florestal de serem usadas como fonte de energia, a fim de evitar a sua extinção. Quanto à fauna, os felinos (onças e gatos selvagens), os herbívoros de porte médio (veado-catingueiro capivara), as aves (ararinha-azul, avoante) e abelhas nativas figuram entre os mais atingidos pela caça predatória e destruição do seu habitat natural mais esse problema esta sendo resolvido.

PRESERVE!

Cerca de 930 espécies vegetais são encontradas somente na caatinga baiana, sendo 320 exclusivas.

Assista um vídeo muito interessante sobre a Caatinga:

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s